Sobre o Município

Gentílico: são-raimundense
Histórico
A região, inicialmente ocupada pelas fazendas de Domingos Afonso Mafrense, após a sua morte foram doadas aos jesuítas. Ao chegarem à fazenda Conceição, os religiosos construíram uma casa dando-lhe o nome de Sobrado da Conceição. Com eles vieram colonos e aventureiros, surgindo daí, constantes conflitos com a tribo dos tapuias.
D. João Amorim Pereira, Governador da Capitania do Piauí, ordenou a José Dias, conhecido por comandante Zé Dias, que conquistasse a região do atual Município de São Raimundo Nonato, na qual estavam em litígio, índios, aventureiros e colonos e dividisse as terras ocupadas entre os integrantes de sua tropa.
Depois de oito anos, intercalados por trabalhos difíceis, abrindo estradas e expostos a perigos diversos, o comandante Zé Dias e seus companheiros conseguiram conquistar a região.
Em uma das distribuições de alimentos e vestuários aos índios, um grupo deles revoltou-se travando-se uma luta, com um saldo de vários mortos e feridos. Poucos índios se deixaram catequizar, tendo, a maioria, emigrado para as margens do rio Tocantins.
Cessados os perigos, o comandante José Dias fez a distribuição das terras entre os companheiros da expedição.
Por Decreto da Regência do Império, em 1832, São Raimundo Nonato foi elevado à distrito eclesiástico, com sede no lugar denominado Confusões. Foi transferido em 1836, para Jenipapo, onde prosperava um núcleo, dedicado à lavoura e à pecuária. Elevado à categoria de Vila e Município em 1850, adquiriu Foro de Cidade, em 1912.

Gentílico: são-raimundense

Formação Administrativa

Distrito criado com a denominação de São Raimundo Nonato, pelo decreto, de 06-07-1832.
Elevado à categoria de vila com a denominação de São Raimundo Nonato, pela resolução provincial nº 257, de 09-08-1850, desmembrado dos municípios de Jaicós e Jerumenha. Sede no atual distrito de São Raimundo. Constituído do distrito sede. Instalado em 04-03-1851.
Pela lei municipal de 12-01-1904, são criados os distritos de Caracol e João Alves e anexado ao município de São Raimundo.
Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o município é constituído de 3 distritos: São Raimundo Nonato, Caracol e João Alves.
Elevado à condição de cidade com a denominação de São Raimundo Nonato, pela lei estadual nº 669, de 26-06-1912.
Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o município é constituído de 2 distritos: São Raimundo Nonato e Caracol. Não figurando o distrito de João Alves.
Assim permanecendo em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937.
Pelo ato das disposições constitucionais transitórias promulgado de 22-08-1947, desmembra do município de São Raimundo Nonato o distrito de Caracol. Elevado novamente à categoria de município.
Em divisão territorial datada de 1-VII-1950, o município é constituído do distrito sede.
Pela lei municipal nº 164, de 28-01-1955, são criados o distrito de Curral Novo e anexado ao município de São Raimundo Nonato.
Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituídos de 2 distritos: São Raimundo Nonato e Curral Novo.
Elevado à categoria de município e distrito com a denominação de Curral Novo, pela lei estadual nº 2363, de 05-12-1962, desmembrado de São Raimundo Nonato. Sede no antigo distrito de Curral Novo ex-povoado. Constituído do distrito sede.
Pela resolução do Senado Federal de 25-04-1966, é extinto o município de Dom Inocêncio ex-Curral Novo, sendo seu território anexado ao município de São Raimundo Nonato, Curral Novo como, simples distrito.
Pela Lei Estadual nº 4206, de 07-06-1988 o Distrito de Curral Novo foi desmembrado do município de São Raimundo Nonato e elevado à categoria de município com a denominação de Dom Inocêncio. Instalado em 01-01-1989.
Em divisão territorial datada de 15-VII-1997, o município é constituído do distrito sede.
Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2005.
Fonte: IBGE 

Bandeira de São Raimundo Nonato

 Bandeira de São Raimundo Nonato

Brasão do município de São Raimundo Nonato

WhatsApp chat